• Gabriela Rangel

𝑅𝑒𝑠𝑒𝑛𝘩𝑎 || 𝑉𝑒𝑟𝑚𝑒𝑙𝘩𝑜, 𝐵𝑟𝑎𝑛𝑐𝑜 𝑒 𝑆𝑎𝑛𝑔𝑢𝑒 𝐴𝑧𝑢𝑙

Olá meus amores, hoje trago para vocês a resenha de um livro que a maioria de vocês já deve ter lido devido ao grande “hype".

Vermelho Branco & Sangue Azul, vai trabalhar a temática de um romance meio "proibido", já que se trata de um relacionamento entre o Príncipe da Inglaterra Henry e Alex o filho da Presidenta dos EUA.


Sinopse:

“Quando sua mãe foi eleita presidenta dos Estados Unidos, Alex Claremont-Diaz se tornou o novo queridinho da mídia norte-americana. Bonito, carismático e com personalidade forte, Alex tem tudo para seguir os passos de seus pais e conquistar uma carreira na política, como tanto deseja. Mas quando sua família é convidada para o casamento real do príncipe britânico Philip, Alex tem que encarar o seu primeiro desafio diplomático: lidar com Henry, irmão mais novo de Philip, o príncipe mais adorado do mundo, com quem ele é constantemente comparado e que ele não suporta.
O encontro entre os dois sai pior do que o esperado, e no dia seguinte todos os jornais do mundo estampam fotos de Alex e Henry caídos em cima do bolo real, insinuando uma briga séria entre os dois. Para evitar um desastre diplomático, eles passam um fim de semana fingindo ser melhores amigos e não demora para que essa relação evolua para algo que nenhum dos dois poderia imaginar e que não tem nenhuma chance de dar certo. Ou tem?”

Aqui temos Alex nosso narrador filho da primeira presidenta dos Estados Unidos. Filho de uma americana com um mexicano, aos 21 anos, Alex vive para a política. Todo o seu mundo gira em torno disso, ao contrario da sua irmã June que nem gosta tanto de se envolver. Ele consegue ver todo o seu futuro dentro da política, seguindo os passos da mãe e faz de tudo para que esse sonho se realize, lutando por isso com muito afinco. 

Alex é engraçado, tem poucos amigos, mas os ama fortemente. E desde o começo sabemos que ele não suporta Henry, o príncipe da Inglaterra. Porém, depois de um incidente no casamento real, eles são obrigados a fingir uma amizade para não afetar a relação política entre os dois países.

Henry é de fato um príncipe. Fofo, gentil, nerd, mas com um lado rebelde. Henry é fã de Harry Potter e Star Wars As referencias pop's são gigantes e aparecem a todo momentoHenry é gay, sempre foi gay, mas a realeza simplesmente não aceita e finge não ver, então ele vive completamente no armário e esconde grande parte de quem é. Por isso, ele sempre apresenta essa fachada seria e, ás vezes, até rude. Quando todos os lados de Henry são revelados, Alex está perdidamente apaixonado.

“Se houver um legado para mim nesta terra maldita, quero que seja verdadeiro. Para poder dar a você tudo de mim, em todos os sentidos que você me quiser, e para poder te oferecer a chance de uma vida”.

A autora trabalha muito as questões políticas de ambos países, a luta lgbtq+, racismo, família e autoconhecimento... faz diversas críticas mas tudo sem tirar a leveza e sem desfocar do romance leve, saudável e intenso.

Um grande destaque são os familiares e amigos dos nossos protagonistas que dão toda uma complexidade ao livro e nos deixam com um gostinho de quero mais. Apesar da Casey ter dado um fim a história do Henry com o Alex, ela deixou todos os outros personagens com finais em aberto... EU PRECISO SABER SE O PEZ FICA COM A JUNE.

Os dilemas com as famílias, tanto do lado nobre quanto da Casa Branca, mostram muito sobre como Alex e Henry confrontam os problemas da vida. O quanto eles precisam amadurecer e erguer a voz para se fazerem ouvidos. Os embates entre o Alex e a mãe dele, principalmente, rendem um drama familiar muito bom.

“(…) Essa é a escolha. Eu o amo, com tudo isso, por causa de tudo isso. De propósito. Eu o amo de propósito.”⁠

Vermelho, Branco e Sangue Azul tem absolutamente tudo que um romance contemporâneo clichê poderia pedir o fato de usar todos esses artifícios conhecidos em uma trama LGBTQ+ é que torna esse livro tão especial, e quem ai não gosta de um Enemies to lovers?!

Confesso que demorei um pouquinho para me engajar na história, mas depois li em um piscar de olhos!

A temática é incrível, os personagens são incríveis e os problemas são reais e palpáveis! Podem ir ler por favor? Sinceramente, acho que foi meu segundo livro LGBT e pretendo ler muitos mais!

Se eu tenho uma crítica a fazer, é um pouco sobre o tamanho dela. Apesar da história fluir muito bem e de dar gosto de acompanhar esses personagens, muitas passagens soaram um pouco cansativas. Os capítulos são muito longos, e isso dava aquela sensação de que nunca teria fim. Apesar disso, eu recomendo a leitura para todos vocês!


Título: Vermelho, Branco E Sangue Azul Autora: Casey McQuiston Ano: 2019 Páginas: 392 Editora: Seguinte Gênero: LGBT, Literatura Estrangeira, Romance

Nota: ★★★★☆