• Gabriela Rangel

𝑅𝑒𝑠𝑒𝑛𝘩𝑎 || 𝑂 𝐽𝑎𝑟𝑑𝑖𝑚 𝑆𝑒𝑐𝑟𝑒𝑡𝑜

Eu conhecia o título, mas não sabia do que se tratava a história. Quando recebi o livro, fiquei bem curiosa já que só escutava coisas boas sobre!

Sinopse:

" No início do século XX, Mary Lennox vive na Índia com os pais, que não lhe dão afeto nem atenção. Uma epidemia de cólera mata o casal, e, seis meses depois, Mary, uma menina de 10 anos apática e sem graça, mimada, voluntariosa, que não sabe amar e não tem amigos, desembarca na Inglaterra para viver com o tio em Yorkshire, na mansão Misselthwaite, uma construção sombria e labiríntica com mais de cem quartos. Deslocada e assustada, a menina, sem ter o que fazer, começa a explorar a mansão e seus arredores, cheios de jardins e hortas. Com a curiosidade despertada, descobre que um dos jardins estava trancado havia dez anos e a chave, enterrada não se sabia onde: o tio proibira a entrada de qualquer pessoa. Mary acaba ficando amiga do velho jardineiro e de um passarinho especial, um pintarroxo, que a leva até a chave. E ela pode, finalmente, entrar no jardim."

O livro começa nos contando sobre Mary, uma garotinha que perde seus pais na Índia para uma doença terrível. Sozinha, precisa se mudar para a Inglaterra, onde seu tio ficará com sua custódia. Ela é uma criança que viveu a vida toda odiando as pessoas e tem o temperamento muito forte. É rabugenta, ranzinza e muito teimosa. Porém, conforme conhece mais da propriedade de Yorkshire e de seus habitantes, vai se tornando alguém melhor.


Me senti super imersa durante a leitura e, isso, foi um grande ponto positivo, mas o fato de eu não conseguir me conectar tanto com personagens infantis foi o que me deixou mais frustrada. — lembrando que isso é algo totalmente pessoal!


Acabei descobrindo, que antigamente, havia um mito de que o ar puro do campo era capaz de curar diversas doenças e que o contato com a natureza fortalecia as pessoas. Com certeza, essa é a maior mensagem que o livro quer passar. A fome da Mary aumenta quando ela passa o dia fora da Mansão e o mesmo acontece com o Colin que começa a se sentir mais forte e feliz.

 

“Respirar o ar da charneca e lutar contra o vento havia não só aberto seu apetite e agitado seu sangue, mas também estimulado sua mente”

 

Acredito que o charme da narrativa, é a grande amizade que surge entre as crianças. Mary, Dickon e Colin, formam um trio de amigos que não possuem nenhuma semelhança, mas que se ajudam de diferentes formas.


Os personagens secundários, acabaram sendo de grande importância para o livro. No início, eles estavam ali para mostrar o quanto a Mary era solitária e o Colin era mimado, mas no final eram espectadores e admiradores das mudanças drasticas das crianças.


A autora, além de mostrar uma grande evolução nos personagens, também constrói uma grande crítica à sociedade quanto à superproteção e ao mesmo tempo à solidão em que as crianças geralmente eram entregues naquela época.

 

"Havia uma porta, e Mary a empurrou lentamente para abri-la, e eles passaram juntos por ela, e Mary parou e acenou com a mão num gesto desafiador.

– É este – ela disse. – É um jardim secreto, e eu sou a única pessoa do mundo que quer que ele esteja vivo."

 

Queria dizer, que a edição da Autêntica está muito bonita. A capa é simples, mas chama atenção e o texto foi muito bem traduzido e revisado. Além disso, as notas de rodapé foram essenciais e eu adorei os detalhes em cada início de capítulo.


No geral, foi uma leitura leve e fácil, com uma trama bem desenvolvida e um cenário lindo que vai encantar muitos leitores!

 

“Muito mais coisas surpreendentes podem acontecer para aquele que, ao permitir que um pensamento desagradável ou desanimado venha à sua mente, tenha o discernimento de reconhecê-lo a tempo e afastá-lo.”

 

Título: O Jardim Secreto

Autor: Frances Hodgson Burnett

Editora: Autêntica

Páginas: 240

Avaliação: ★★★☆☆,5

Clique aqui para comprar o livro!