• Gabriela Rangel

𝑅𝑒𝑠𝑒𝑛𝘩𝑎 || 𝐷𝑎𝑖𝑠𝑦 𝐽𝑜𝑛𝑒𝑠 & 𝑇ℎ𝑒 𝑆𝑖𝑥

Conheci a Taylor Jenkins Reid quando li Os Sete Maridos de Evelyn Hugo. Me apaixonei perdidamente pela escrita dessa mulher, além disso, os livros dela são diferentes de tudo que já li! Com Daisy Jones & The Six não foi diferente!


Sinopse:

Embalado pelo melhor do rock’n’roll, um romance inesquecível sobre uma banda dos anos 1970, sua apaixonante vocalista e o amor à música. Da autora de Em Outra Vida, Talvez?. Todo mundo conhece Daisy Jones & the Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora. Esta é história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu ― o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas ― quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música. Neste romance inesquecível narrado a partir de entrevistas, Taylor Jenkins Reid reconstitui a trajetória de uma banda fictícia com a intensidade presente nos melhores backstages do rock’n’roll.

Aqui vamos conhecer a história do cotidiano de uma banda fictícia que começou mais ou menos nos anos 60. O livro acompanha a trajetória da banda desde que ela era formada somente por dois integrantes, até a decisão da separação que é o maior mistério que circunda a história. 


Nós vamos acompanhar as turnês, composições, shows e conflitos que essa banda viveu por anos e entender um pouco desse mundo do sucesso e ,muitas vezes, dos limites que esses personagens vão se questionar durante a trama. 


Inicialmente conhecemos as histórias dos dois protagonistas Daisy e Billy que vai ser contada desde a formação individual até a realização desse sonho. Daisy teve uma carreira individual antes de entrar para a banda, porém depois de alguns anos, sua fama cresce e é convidada para participar dos The Six. É a partir daí que vamos vivenciar os maiores acontecimentos do mundo da música e da vida pessoal de cada um dos integrantes desse grupo. 

“Eu te amo tanto quanto me permito amar alguém.”

Meus personagens favoritos em qualquer história, seja contada através de livros, filmes ou programas de TV, são sempre aquelas pessoas intrigantemente bonitas, mas com falhas maciças e Daisy certamente marcou essa caixa. Ela era excêntrica, forte, perturbada e egoísta, tudo ao mesmo tempo e, por isso, era um gênio criativo.


Eu adorava o relacionamento entre Daisy e Billy. Foi emocionante e glorioso, além de frustrante e comovente. Toda a abordagem do autor para contar a história foi ótima. Não houve um momento de grande mudança no relacionamento para mim, em vez disso, eu estava apenas obcecada com a forma como Taylor Jenkins Reid teceu delicadamente seus sentimentos na história geral da banda. Eu pensei que era uma abordagem fantástica a ser adotada.


Nunca li nada com uma estrutura parecida com este livro antes, onde toda a história é transmitida através de um formato de entrevista e fiquei bastante surpreendida com o quanto gostei. O estilo narrativo realmente adicionou uma nova dimensão à história ousada da banda e foi fascinante ver os personagens lembrando a mesma situação de maneira tão diferente.

"...Se fosse para acreditar nisso, diria que sua alma gêmea seria alguém que tem tudo o que você não tem e que precisa de tudo que você tem a oferecer. Não alguém que sofra pelas mesmas coisas que você."

Para mim, o foco de Reid nas percepções e no exame minucioso das mulheres na indústria da música é a melhor parte do romance. Adorei como o tópico foi explorado com Daisy e Karen. As lutas de Daisy no início do livro, onde ela estava dividida entre ser ela mesma e querer ter sucesso comercial, foram maravilhosamente bem-sucedidas. Mas foram as lutas de Karen de serem constantemente esquecidas em favor de seus colegas de banda e de lidar com as expectativas sociológicas das mulheres que realmente mexeram comigo. A autora conseguiu destacar que isso ainda está acontecendo com as mulheres hoje, em tantas indústrias diferentes, e é uma mensagem realmente poderosa e comovente.


O mundo do rock and roll em que Daisy & The Six viviam, parecia tão real para mim que ainda estou tendo dificuldade em acreditar que é realmente ficção. Mesmo depois de ter terminado o livro, ainda me sinto um pouco perdida. Felizmente, a história está sendo transformada em um programa de TV e mal posso esperar para voltar ao mundo de Daisy pela tela!


A diagramação tanto do livro quanto do e-book está perfeita. Devo parabenizar a editora Paralela pelo ótimo trabalho feito! Com certeza indico o livro para todos os amantes da música e para aqueles que gostam de um bom romance.

"Eu não tinha o interesse em ser a porra da musa de alguém. Eu não sou a musa. Eu sou esse alguém. E assunto encerrado."


Título: Daisy Jones & the Six

Autor: Taylor Jenkins Reid

Editora: Paralela

Páginas: 360

Avaliação: ★★★★★ + ❤

Clique aqui para comprar o livro!