• Gabriela Rangel

𝑅𝑒𝑠𝑒𝑛𝘩𝑎 || 𝐾𝑖𝑙𝑙𝑒𝑟 𝐶𝑙𝑜𝑤𝑛 𝑃𝑟𝑜𝑓𝑖𝑙𝑒

Ei meu povo hoje venho aqui para falarmos sobre Killer Clown. Não posso dizer que essa foi uma leitura maravilhosa, pois se trata de um dos casos mais cruéis da história. John Wayne Gacy ficou conhecido como "Palhaço assassino", matou e abusou sexualmente mais de 33 adolescentes. Sentenciado a mais de 20 prisões perpetuas e 12 penas de morte.

Sinopse:

"O palhaço Pennywise, de It: A Coisa, é apenas uma ficção macabra perto de Pogo, o alter ego de John Wayne Gacy. Cidadão modelo. Empresário de sucesso. Voluntário do hospital. Um dos assassinos em série mais sádicos de todos os tempos. Poucas pessoas podiam ver o monstro cruel sob a maquiagem colorida de palhaço que Gacy usava para entreter as crianças. Poucas pessoas podiam imaginar o que estava enterrado em sua casa de horrores.
Quando um adolescente desapareceu pouco antes do Natal de 1978, Gacy foi detido e uma equipe de investigadores foi enviada até sua casa com um mandado de busca. Enquanto vasculhavam o local procurando por pistas, toparam com indícios cada vez mais comprometedores e sinistros. O promotor do caso, Terry Sullivan, começava então a maior caçada de sua carreira.
Sullivan reconstruiu a investigação — de registros de violência no passado de Gacy à horrível descoberta de mais de trinta vítimas atribuídas ao assassino e ao chocante relato de testemunhas oculares — para levar o leitor ao centro de um julgamento e seus desdobramentos.
Killer Clown Profile: Retrato de um Assassino, novo livro da linha Crime Scene®, da DarkSide® Books, traz detalhes de investigações e audiências de John Wayne Gacy pela voz de quem caçou e prendeu o assassino em série brutal. Capítulo a capítulo vemos o caso se desenrolar, e as duas faces de Gacy — a do empresário bem-sucedido que ainda encontrava tempo para se dedicar aos interesses da comunidade e aquela que os psiquiatras nomeados pelo tribunal pintaram em seu julgamento — se mesclarem. Raramente é possível fazer um retrato tão profundo e fiel de um monstro.
A história de Gacy veio à tona e perturbou profundamente os moradores de Chicago. Como confiar novamente nas figuras que os rodeavam? O julgamento foi repleto de depoimentos e conjecturas obscenas da defesa, mas terminou com Gacy condenado à morte. Ele aguardou a execução de sua sentença por catorze anos, e usou seu período de isolamento para pintar diversos quadros (palhaços, autorretratos, figuras religiosas e bastante polêmicas), muitos dos quais foram vendidos — outros tantos queimados."

Killer Clown Profile: Retrato de um Assassino é narrado por Terry Sullivan, um dos responsáveis pela investigação do caso do desaparecimento de um adolescente chamado Rob Piest no final da década de 70. O que começou com uma leve suspeita de uma fuga adolescente acabou abrindo o caminho para a investigação de um dos mais sádicos assassinos e psicopatas dos Estados Unidos.

O livro começa com uma narrativa diária, que acompanha as investigações passo a passo, desde a percepção da família de Rob, de que algo estava errado quando o adolescente não apareceu em casa no jantar, até as descrições detalhadas a respeito dos procedimentos legais e processuais do caso. Um ponto que chama a atenção logo de cara é que o livro é narrado na ordem cronológica da investigação. Ou seja, o desaparecimento do adolescente é o fio condutor do restante da narrativa porque foi o primeiro crime que chamou a atenção dos investigadores e foi o que abriu caminho para todo o passado horrendo de John Gacy. O desaparecimento de Rob foi a primeira descoberta da polícia e da promotoria e seria o último assassinato de Killer Clown.

“Trata-se de um crime da vida real. Aqueles assassinatos não são ficção. Aconteceram de verdade. Esse caso sempre fará parte da história de Chicago e dos Estados Unidos. As pessoas sempre vão querer saber o que movia Gacy. Eu compreendo.

Filho de um pai rígido, autoritário e violento, ele sempre escutou que era um inútil, um fracassado. No período de seu primeiro casamento, quando formou uma família e foi bem sucedido financeiramente, finalmente seu pai lhe disse: “Filho, eu estava errado sobre você”. Parecia que tudo estava se encaixando, até Wayne ser acusado de sodomia. A mulher pediu o divórcio e ele nunca mais a viu ou aos filhos.

Gacy era considerado um vizinho social e prestativo, ainda que um tanto prepotente e bajulador; era ativo na comunidade, dava grandes festas anuais todo verão e atuava na política pelo Partido Democrata. Ele foi, inclusive, fotografado ao lado de Rosalynn Carter, primeira dama na época. Contudo, duas coisas eram mal resolvidas em sua vida: sua sexualidade e sua relação com o pai.

Este não é um livro sobre a infância de Gacy e o que o poderia ter levado a cometer os crimes ou um daqueles livros recheados de fotos e detalhes macabros dos assassinatos e das vítimas.

“Sobre uma coisa Gacy era categórico: ele não era homossexual. Na verdade, tinha grande medo de ser. Não gostava de gays, drags, nem dos bares que frequentavam. “Homem é homem“, falou, “e, se não gosta de mulher, tem coisa errada com ele“

Algo que eu percebi muito no livro era a grande quantidade de nomes dos policiais que participaram do caso. Eu queria saber mais sobre Gacy e sempre me perdia nos parágrafos com tantos nomes sendo citados toda hora. Talvez isso se deva pelo fato do livro ter sido escrito por um dos promotores do caso e ele queria dar reconhecimento a todos que o ajudaram, mas achei EXTREMAMENTE desnecessário. Infelizmente, a narrativa é lenta e se apega a detalhes técnicos o que dificulta a fluidez da leitura.

A edição dispensa comentários. É simplesmente Perfeita!! Desde os detalhes da capa, quanto ao conteúdo impecável. E ainda um alerta de não indicado para pessoas sensíveis. Por fim, recomendo demais essa leitura que, apesar do tema sórdido, vale a pena ser lida sim. Assim que puder trarei mais resenhas sobre Crimes Scenes da Dark pelo qual estou apaixonada.

Não compreendo por que Deus coloca no mundo tantas pessoas boas ao lado de outras tão perversas. É algo que ainda me deixa perplexo. Não faço ideia de qual seja "o plano de Deus".


Título: Killer Clown Profile

Autores: Terry Sullivan e Peter T. Maiken

Páginas: 416

Editora: DarkSide Books

Nota: ★★★★★

Compre: Amazon

Não recomendado para menores de 18 anos